4 motivos para fazer Branding

post
4 motivos para fazer Branding

Marcas, quando bem construídas, tornam-se poderosas. Google e Apple são dois bons exemplos de empresas que vão além dos produtos; elas entregam uma experiência para os usuários que está longe da relação custo x benefício.

Hoje, os consumidores não querem comprar o produto, eles querem comprar o motivo pelo qual ele existe. Philip Kotler, referência mundial de mercado, denomina o advento como a versão 3.0 do marketing. Os consumidores estão de olho nas intenções das empresas e estão mais propícios a consumir produtos, serviços e informações que resultem em benefícios para todos.

Com a chegada da tecnologia e com um número cada vez maior de conectados, no Brasil mais da metade da população está na internet, o ponto de partida, ou seja, o DNA da marca, deve ser preservado.

Isso porque há pouco controle da multiplicação da informação e a única forma de garantir que a mensagem carregue o DNA da empresa é dando atenção ao trabalho de branding.

Nele são definidas a: visão, missão, valores, a tipografia e a escala de cores que serão utilizadas pela companhia. Ou seja, todas as mensagens terão o DNA preservado, permitindo assim, reconhecimento da marca em diferentes pontos.

Os 4 motivos para fazer branding:

  1. Garantir que diferentes áreas da empresa usem a mesma informação, colaborando, assim, para a consolidação da mensagem.
  2. Ter um DNA claro e bem definido da marca que será o ponto de partida de qualquer ação.
  3. Assegurar que a multiplicação da marca preserve as características básicas como logomarca e cores.
  4. Permitir que o usuário fixe a mensagem através das comunicações, criando familiaridade e relacionamento.

Em vez de interromper, trabalhe para atrair.

Dharmesh Shah