A onda dos influenciadores digitais

post
A onda dos influenciadores digitais

Vamos ser sinceros: a roupa da protagonista da novela das 8, o plano de saúde do cantor famoso ou o carro que o jogador de futebol dirige ainda fazem tanto sucesso na atitude de compra do público alvo? A verdade é que a internet cada vez mais tira o foco das celebridades e o coloca em pessoas que são iguais ao consumidor – que são divertidas, interessantes e, aparentemente, muito mais próximas também – só que aparecem no Youtube, nos blogs, no Instagram. Poderiam ser eu ou você, poderiam ser qualquer um, mas não são. Na onda do quase espelho elas se tornam muito próximas da realidade de compra, elas se tornam influenciadoras. E não demorou para o marketing reconhecer e aprender a usar todo o poder dos influenciadores digitais, em uma troca de experiências que é (muito) boa para todo mundo.

Escolha do influenciador digital é fundamental

Influenciadores digitais e marcas tornaram-se o casamento perfeito – mas é preciso saber escolher o influenciador certo. Para isso, o empreendedor precisa conhecer a fundo seu público alvo e identificar qual ou quais influenciadores que mais têm peso naquele nicho. O passo seguinte é estar presente na rotina diária dos influenciadores, produzindo formas de inserção do seu conteúdo ou produto nas produções do influenciador. Ele multiplica o alcance da sua marca e cria uma identificação praticamente imediata com o consumidor.

Enquanto o jornalista, por exemplo, é um formador de opinião que atua nas bases, através da promoção de mudanças sociais profundas, o influenciador determina as tendências mais imediatas, graças ao seu grau de aproximação com seus seguidores. Mas qual é o segredo desse povo? Há fórmula publicitária por trás de tanto sucesso? A fórmula, no caso, é justamente não ter fórmula: são milhares de pessoas que sentem-se exatamente como aquela pessoa, aparentemente tão comum, mas que está lá, fazendo você rir com as mesmas bobeiras que você pensa no seu dia a dia, oferecendo soluções para uma dieta balanceada mas inteiramente possível, demonstrando que é preciso sacrifício para manter a forma e a saúde ou mostrando como se desespera e dá a volta por cima (quase) igual a você quando leva um fora do namorado.

Todo fenômeno tem uma característica própria

Sim, o nome disso é fenômeno, e é com esse fenômeno que o marketing digital deve se unir para, aí sim, buscar fórmulas de inserção da marca que quer promover – de uma forma nunca antes tão sutil nem tão eficiente. Mas é claro que não basta ser um influenciador digital para ter o resultado que você espera. É preciso que ele preencha alguns requisitos, como ter regularidade e frequência nas postagens; conteúdo relevante, original, atualizado e de qualidade; e ter impacto significativo de público nas suas postagens.

Além disso, é preciso focar no nicho desejado, sua audiência específica, construída a partir da afinidade com hábitos e gostos. Analise o reconhecimento que têm, não a partir de curtidas e pageviews que podem ser fabricados, mas o engajamento das comunidades, a qualidade e o número de comentários marcações e compartilhamentos.

Deixar passar o poder dos influenciadores digitais para a promoção de um produto ou marca é abrir mão de um dos maiores potenciais tecnológicos trazidos pela internet – pelo menos até agora. Afinal, é praticamente impossível saber com precisão o que está adiante quando se trata de marketing digital.