Como funciona o Marketing de Conteúdo

post
Como funciona o Marketing de Conteúdo

O comportamento do consumidor mudou muito nos últimos 20 anos. A tecnologia incorporou hábitos que transformaram a relação entre pessoas e marcas. Se antes o consumidor era um mero expectador, receptor de informações e ideias pré-concebidas por uma marca ou empresa, agora ele é o ator principal! É o próprio consumidor quem busca conteúdos e informações sobre produtos, serviços e marcas, difunde esse conhecimento e ainda emite opiniões.

Não é a toa que a expressão “dar um google” ficou tão famosa. Por isso a importância de empresas de todos os segmentos e tamanhos oferecerem conteúdos relevantes que não só fale de seus produtos e serviços, mas apresentem a empresa, reforce a marca, faça com que o consumidor se identifique com os valores e conceitos do negócio.

O marketing de conteúdo é fundamental para uma presença digital sólida.

Existem diversas ferramentas, como o SEO – mecanismo de indexação de sites e conteúdos, anúncios de palavras-chave, compra de mídia de redes sociais etc, que para alcançarem bons resultados dependem diretamente de um conteúdo sólido e com objetivos definidos estrategicamente.

Pode ser que ele comece uma cadeia de relacionamento – Inbound Marketing, um processo de venda e até mesmo um mecanismo de consolidação da marca. Em todos os casos, o material criado faz parte de uma estratégia, ou seja, não há desperdício de pautas.

Os tipos de conteúdos que podem ser usados em estratégias de comunicação:

  • Vídeos (gravados ou ao vivo): Youtube é a grande referência quando falamos desse formato. O site é trabalhado para acolher milhões de conteúdos e disponibilizá-los para o mundo todo, tudo isso com grande capacidade de multiplicação através de compartilhamentos, likes, comentários etc.
  • Podcast: O formato permite que arquivos de áudio sejam enviados pela Internet. Qualquer usuário pode criar e disponibilizar o conteúdo. Além disso, algumas marcas usam o podcast para se comunicar com os consumidores de maneira rápida, como no caso de jornais e revistas.
  • Posts: Conteúdos maiores, que variam entre 300 e 500 palavras, são de excelente valia para as estratégias digitais. Os temas devem estar alinhados ao propósito do cliente e ele deve ser feito de forma a reter o usuário.
  • Infográficos: A forma mais visual de disponibilizar conteúdos para os usuários é o infográfico. Ele é direto, dividido em tópicos e rápido de ler. É um excelente formato para usuários que escaneiam a informação.
  • White Papers: O white paper é bastante usado em estratégias de comunicação onde é necessário aprofundar, em nível médio, o assunto abordado. Um documento desses possui cerca de 1000 palavras e o layout para comportar a informação é simples, permitindo que o destaque fique apenas no conteúdo.
  • Fotos e ilustrações: Imagens são aliadas do marketing digital. Elas colaboram para destacar conteúdos e para chamar a atenção dos usuários para determinado tema.
  • E-books: Esse material é o nível mais profundo de conteúdo. Ele possui cerca de 2.000 palavras e apresenta informações relevantes e importantes sobre produtos e serviços.

O que acontece nas mídias sociais, fica no Google para sempre.

É preciso ter em mente que o processo de busca por conteúdos vai aumentar cada vez mais. Por isso, é fundamental que as empresas de diferentes portes utilizem o marketing de conteúdo para criar uma presença digital sólida, confiável e com capacidade de multiplicação.