O impacto dos aplicativos na área da saúde

post
O impacto dos aplicativos na área da saúde

A venda de aplicativos virou um bom negócio tanto para startups, quanto para empresas que desenvolvem tecnologia. Para aumentar a lucratividade, elas investem em recursos que facilitem a vida de pacientes e profissionais e preparam o consumidor para o hábito de aquisição de conteúdos digitais.

Para os médicos, por exemplo, existe uma enorme gama de apps que facilitam o dia a dia do profissional. O famoso CID, depois de virar um aplicativo (CID-10 Pro), apresenta os resultados das doenças em menos de 15 segundos, tempo bastante reduzido se comparado às consultas do livro físico. O Genéricos BR, que está na lista dos gratuitos mais baixados do país pelos profissionais, oferece uma série de filtros e buscas, além de acesso off-line ao bulário da Anvisa.

Os pacientes, por sua vez, são impactados a todo instante com novidades relacionadas à qualidade de vida. Apps de dieta, receitas light, ingestão ideal de água, exercícios físicos e até mesmo meditação, ensinam os usuários a gerir a própria saúde.

Mas como os aplicativos estão impactando a área da saúde?

Quando a segunda marca mais bem avaliada do mercado, o Google, desenvolve projetos para melhorar a vida das pessoas é sinal de que pacientes ao redor do mundo aprenderão novas formas de utilizar informação em benefício próprio, tamanho o poder de inovar e facilitar a vida do usuário que a marca tem.

Um exemplo é a parceria feita entre Google e Novartis, o buscador está em processo de desenvolvimento de uma lente de contato para diabéticos. A lente, que ainda não tem previsão de lançamento, é composta por um chip wireless e um sensor miniaturizado de glicose prensado entre duas camadas de material gelatinoso. O dispositivo também prevê inclusão de um LED que emitirá sinais sempre que houver alteração no nível de glicose do paciente. É um produto revolucionário para os portadores da patologia e que permitirá o controle da doença com o registro de todas as alterações. Não há dúvidas que projetos inteligentes como esse, que muitas vezes fazem uso de apps, caiam rapidamente no gosto do usuário. O que facilita é absorvido quase que imediatamente.

É preciso entender que os avanços da tecnologia, e a criação crescente de aplicativos, estão pressionando as empresas de saúde a se modernizarem. Por isso, é fundamental ter uma estratégia de marketing digital, prevendo ações que coloque hospitais, laboratórios e clínicas como facilitadores dos consumidores. Para isso, é necessário que haja uma mudança no perfil dos gestores e que o digital seja incorporado ao funcionamento diário da instituição. Esse é o melhor caminho para que as companhias não fiquem em desvantagem competitiva diante de seus concorrentes.